1 ano e 9 meses sem Tauane Liz...



 

9 meses me lembra o tempo em que nós, mães, levamos esperando o nosso fruto nascer...
1 ano me lembra a data de aniversário mais emocionante, dos nossos bebês, aquele dia em que comemoramos o seu 1º aninho!
Quanta felicidade!!
Aquele ser, que nem se segura direito em pé, tão frágil, mas que veio arrebanhando os nossos corações...
Que ja enche a casa de alegria e luz!!
Que já cativou, pra sempre, nossas almas...

Sim, o primeiro de muitos que virão. pelo menos é o que esperamos.
No meu caso em relação a Tau, foi o primeiro de 16 aniversários...
Tendeciono a achar pouco, bem, pouco é, mas, quantas mães, que só tiveram a oportunidade de comemorar o primeiro aniversário...
Quantas mães, que não tiveram a oportunidade de comemorar nem o primeiro??
Mães, que não deixaram de sofrer por ter vivido menos dias ao lado da sua razão de viver.
Mães, que talvez, só tiveram a oportunidade de ouvir o primeiro chorinho,
Ou que apenas o conheceu rapidamente, pra logo em seguida, conhecer o verdadeiro significado da palavra despedida...
Mães, que se sentiram atropeladas, ao ver que o fruto do seu ventre não chegou a nascer;
Mães, que carrega a esperança, cada dia mais vaga, de ainda ser mãe, pois ainda não foi agraciada pelo dom da maternidade...
Mães? sem gerar? sim, mães, que em seu coração tanto quer e almeja, mas que em seu corpo, ainda não germinou a sementinha do seu bem querer...

Mãe, que embora, tenham vivido 50 anos ao lado do seu filho, o viu partir, antes dela, arrancando o seu coração...

Hoje, me compadeço de mim, me compadeço de tantas outras, que já viveram essa dor e de tantas outras que ainda conhecerão o gosto da despedida.

Mães, esse momento é único, se tens ao teu lado, esse ser que te enche de luz, ou que ainda, está te dando desgosto, não desista!!! Não desista de amar!! Não se acostume com o fato de que o tens, pois isso não é estático, a vida gira, as pessoas vêm e vão.
Olha para a tua rotina de mãe com um novo olhar...
Ame-os e não tenha medo de mimá-los!!
Não tenham medo de dizer-lhes o quão és dependente do seu amor, o quanto és agraciada por tê-los ao teu lado!
Beije muito mais do que tens beijado, abrace-o mais, olhe mais nos seus olhos, se importe mais com eles.
Pergunte-lhe dos seus dias, dos seus problemas e desafetos...
Dê ouvidos, de verdade, ao que eles tentam de passar.
As vezes precisamos ouvi-los nas entrelinhas de suas falas... e as vezes, no silencio de suas palavras.

Não importas quantos filhos você tenha; se tens 5, 10... lembre-se que, se um dia, um só deles partir, vais saber que o lugar dele é insubstituivel, e igual a ele você não terá outro NUNCA mais...

A minha Tau é única, é insubstituivel!! Eu a amo como sempre amei, porém amo ainda mais forte, pois não preciso agora da sua presença pra me lembrar que ela está presente.
Ela agora adquiriu a maior característica do amor, aquele que sobrevive à maior de todas as distancias;
O que vive, mesmo sem palavras ditas;
o que se comunica pelo elo do coração...
Aquele que é forte como a morte e arde como o fogo;
Aquele que se durmo ou acordo, está comigo, me dá forças pra seguir e que me diz:

Mãezinha, não me procure no passado, pois eu estou no teu presente e no teu futuro... Eu não fiquei lá atrás, eu estou lá na frente, ali, onde a vida Flui...onde a  luz não se apaga...onde a felicidade é plena...
Mãezinha, se soubesses, com estou plena e como todo o teu amor depositado em mim valeu a pena... Hoje eu frutifico todo o amor que vc e papai depositaram em mim!
E creia, estou no futuro de vcs, mas meu presente é tão vivo e , na plenitude do Amor de Cristo!!

Ah...e creia que nós estaremos juntas de novo, Meu Jesus me disse e Ele não mente, mãezinha...estou em Deus, continuem em Deus e assim, nosso elo será ETERNO!!


Assim, encerro hoje as minhas palavras, neste dia de 1 ano e 9 meses de saudade...
Com Minha Tau, longe dos meus olhos, mas tão perto do meu coração...

Tua eterna mãe,
Minha eterna filha!




3 Response to "1 ano e 9 meses sem Tauane Liz..."

  1. Gosto muito de ler o q vc escreve, é tudo tão lindo , tão profundo e envolvente q para mim é como se estivesse entrando pela primeira vez nesse blog sempre me emociono , pois mesmo não sendo mãe, ainda consigo entender teus sentimentos . Fico a imaginar como é difícil p vc essas datas e não consigo nem mensurar o tamanho da sua saudade e sua dor, mas Deus é tão misericordioso que ele criou o tempo e o tempo serve para muitas coisas, inclusive para ir amenizando e diminuindo a dor. Mas ela está bem , linda e feliz e como vc mesma disse ela está no teu presente e p sempre no teu futuro, pois sua vida flui e sua luz jamais se apagará . E ela continua viva em Jesus Cristo e dentro de vc , e é isso q realmente importa ,esse amor sem tamanho q vc tem por ela e q ela sente e retribue lá do céu e esse mesmo amor acaba nos envolvendo inexplicavelmente de alguma forma que acabamos nos sentindo muito próximos de vcs e vivendo tudo isso c vcs... Bjos querida , te admiro hj, amanhã e sempre , fique c Deus se precisar estou aqui !!!!!

    Eliane...sabe quando vc está andando por um caminho rochoso e cheio de pedregulhos? quando você nem imagina que pode te aparecer algo bom? e de repente, entre as pedras, ali, bem discretamente, você avista uma linda flor do deserto? uma flor cheinha de encantos e cores? ai vc se surpreende? Pois é... esta flor é você! Uma pessoa que surgiu na meu caminho e do de Tau, e sempre tem algo bom para oferecer, amor desinteressado, generoso...Obrigada por tudo amada! E Deus te retribua tudo o que me desejas e todo a admiração pela nossa Flor de Liz!! Bjss

    Liane says:

    Olá Débora, passando por aqui para te dar um abraço e agradecer o carinho que tens por mim. Realmente a dor da perda de uma mãe não tem tamanho, não importa se ele se foi ainda no ventre ou após 50 anos. Ando meio afastada das minhas publicações no Blog por diversos motivos, mas pretendo retornar e ser mais assídua nos Blogs de vocês minhas amigas na dor do luto. Obrigada pelo seu comentário lá no meu. Mas gostaria que soubesse que mesmo não postando nada e nem mesmo comentando o que postam sempre penso em você e nas outras mães companheiras nessa jornada. Beijos Débora.

powered by Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme